Da série “Trocadalho do carilho”

shot

Visto aqui.

Um prêmio dedicado aos profissionais do livro

Imaginem se um dia, você subisse ao palco para receber um prêmio pela execução de um filme daquela revisão que te privou de horas de sono e garantiu muitas dores nas costas, mas que no final te deu o maior orgulho. Oscar de Produção Editorial? Exatamente.

Em Portugal, Os Prêmios Edição LER | Booktailors premiam os melhores profissionais da área da edição de livros. Os prêmios principais (e que contam com os votos do público, além de um júri especialista) são dedicados aos criadores de: Melhor capa de Literatura, Não-ficção, Infanto-juvenil,  Arte,  Gastronomia; Melhor Projeto Gráfico (nas mesmas subdivisões); melhor fotografia original; melhor ilustração original; e (saindo um pouco do campo da edição) Melhor livraria independente, entre outros. Ainda existem os Prêmios Especiais do Júri que galardeam os profissionais de Edição, Revisão, Tradução, Livreiro e blogosfera de edição, entre outras categorias.

Os vencedores da edição de 2009 foram anunciados em maio, e podem ser conferidos aqui. Vejam as capas, e digam se pensam como eu, que acho sorte deles que não é permitido a candidatura de capistas brasileiros ao prêmio.

Curiosidade: se essa premiação ocorresse aqui no Rio, alguém consegue imaginar candidatos aos prêmios de “Melhor livraria independente” e “Melhor Livreiro”?

(Juro que tentarei não falar de Portugal no próximo post. =P)

Mestrado em Tecnologias Editoriais

A saída mais natural dos recém-formados em PE é o mercado de trabalho, mas muitos optam por permanecer nas carteiras por mais tempo e ingressar diretamente em um mestrado. No Brasil, não dispomos de muitas pós-graduações de currículo totalmente voltado para os estudos do livro e/ou mercado editorial. Aqui no Rio, temos alguns cursos de especialização, como o de Publishing Management, da FGV (precisava mesmo desse nome em inglês pomposo?) e o A Produção do Livro: do autor ao leitor, da PUC-Rio.

Em Portugal, o Instituto Politécnico de Tomar (na cidade de mesmo nome, localizada a 143km de Lisboa), recentemente abriu vagas para o mestrado em Tecnologias Editoriais. O curso tem entre seus objetivos, “fornecer os conhecimentos e promover o trabalho prático necessários às áreas multidisciplinares da edição, fornecendo ao aluno capacidades para integrar o mercado de trabalho na área das edições”. Os interessados podem entrar em contato com o Gabinete de Relações Internacionais do Instituto para maiores informações sobre como ingressar no curso sendo um aluno estrangeiro.

Os 90 anos da Bauhaus

Formas e cores primárias, ícones da Bauhaus

O nome de maior referência no campo do design completou em abril 90 anos de sua criação. A Bauhaus, escola vanguardista de arquitetura e artes plásticas que funcionou na Alemanha entre 1919 e 1933, revolucionou em muitas maneiras a forma de criação dos objetos e construções pós-Revolução Industrial. Funcionalismo, “a forma segue a função”, “estilo internacional” são termos ligados a história desta instituição e que são repassados neste mini-documentário da Globo News (clique para acessar o vídeo).

Quem já viu um vendedor porta a porta?

Confesso que ouvi um tanto descrente em uma das aulas de PE que a venda porta a porta era o terceiro maior canal de vendas de livros no país. É que nunca vi um desses vendedores, e olha que eu moro numa casa de beira de rua, num bairro da zona norte do Rio, ou seja: segundo as estatísticas, eu seria um alvo potencial desse tipo de comércio. Mas nunca ninguém bateu na porta da minha casa me oferecendo nenhuma enciclopédia ou coleção de livrinhos infantis. Porém esta matéria da TV Cultura mostra que eles existem sim, e são fundamentais para a difusão da leitura em locais que não possuem livrarias próximas.

(Fonte: ABDL)

Tipografia em filme: Comic Sans

Depois do documentário da tão amada (e odiada) Helvetica, surge um curta documentário sobre a tão odiada (e amada) Comic Sans. De caráter menos profissional que o filme da fonte suiça, não deixa de ser interessante o trabalho de duas estudantes em demonstrar a banalização da fonte da Microsoft em qualquer tipo de suporte, que, como lembra o seu próprio nome, foi desenhada para se assemelhar a tipografia dos balões das histórias em quadrinhos.

Livros e links – Skoob, o que você anda lendo?

Pense no Orkut. Ou melhor, no last.fm. Agora pense que em vez de comunidades (ou bandas e músicos), existam livros. Agora leia a palavra “books” de trás pra frente. Pronto, este é o Skoob, novo site colaborativo dedicado somente ao universo dos livros. (E que reparem, tem o logo beeem parecido com o Flickr, mais outro desses sites.)

Um profile equivale a uma estante, onde são adicionador os livros que você está lendo, pretende ler, ou já leu. Como o Skoob é um site colaborativo, na página de cada livro, quem escreve as resenhas são os próprios usuários, além de poderem qualificarem com estrelas e deixar comentários avaliando a obra.
Assim como é possível qualquer um criar uma comunidade no Orkut, no Skoob é possível adicionar livros que ainda não estão cadastrados no site. E já que em toda rede de relacionamento o mais legal é bisbilhotar a vida alheia, vc pode adicionar amigos e acompanhar o que eles andam lendo, descobrindo assim que aquele livro que vc acha uma grande bomba, seu amigo achou ótimo, e a partir daí fazer render horas de discussão no msn.

Já existem outros sites do gênero, mas vale destacar que este é totalmente made in Brasil. O site é relativamente novo e ainda está na versão beta, portanto encontra-se em fase de desenvolvimento. Segundo o blog do site, mais recursos serão adicionados ao longo do tempo.

Link: Skoob – o que você anda lendo?

Update: Por coincidência, acabo de descobrir que hoje é o dia do leitor. Você que é alfabetizado e lê, seja um livro por dia, sejá só o jornal da pessoa ao lado no ônibus e olhe lá,  comemore!