Nosso meio na mídia: CBN Noite Total

Na noite do dia 08 de Julho de 2010, foi ao ar no programa CBN Noite Total uma entrevista sobre a relação do governo e das editoras na aquisição de livros didáticos.

Para responder à questão “Governo financia a produção de livros didáticos, mas não pode dispor dos textos como bem entender: quais são os prejuízos para a educação?” foi convidado o professor Ocimar Munhoz Alavarse, da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.

Para ouvir a íntegra da matéria, clique aqui.

Edição de literatura na Bravo!

Reportagem da Bravo! sobre edição de texto, muito interessante, tendo gancho o lançamento de Raymond Carver pela Cia das letras.

Medieval Helpdesk

Ao contrário de grande parte dos inventos desenvolvidos pela humanidade ao correr dos séculos, o livro impresso já nasce, per si, como um objeto de alto padrão tecnológico. É a introdução à mecanização de uma peça há muito sofisticada: sua composição é fruto de cálculos exatos, seu formato, orgânico, não deixa dúvidas ao “usuário” de como utilizá-lo, e seus fins — a leitura! — plenamente compreensíveis.

Será?

De acordo com este vídeo das antigas, feito por uma rede de televisão norueguesa em 2001, alguns monges da alta Idade Média não pareciam encarar a nova tecnologia como peça tão entusiasticamente user friendly assim. Perplexidade dos tempos modernos: afinal, onde é que fica o botão de “liga/desliga” em um Macintosh?

PS: peço desculpas por postar essa bobagem no blog. Vi esse vídeo há mais ou menos três anos, e sempre me lembro dele quando dizem que o livro é um objeto perfeitamente “humano”. Não que eu discorde; longe disso. Mas quem não riu da piadinha do Rui, da Travessa, sobre seu imenso catálogo de livros wireless?

PS2: e, falando em ligar/desligar Macintoshs…

No peito a saudade cativa faz força pro tempo parar

Mereciam um debate à parte as experiências e inovações que a TV Cultura vem testando e implementando de forma inovadora no Brasil, avançando muito em relação às demais emissoras que aparentam ter mais preocupações de ordem técnica (especialmente qualidade da imagem nessa época de conversores digitais). Apenas para não passar em branco, fica a irônica observação de que os investimentos em qualidade à Blue-Ray se dão justamente quando os prováveis espectadores estão mais e mais acostumados às exibições de vídeo pela Internet.

E justamente na Web que está o resultado de uma parceria entre a Fundação Padre Anchieta, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), por meio de seu Laboratório de Estudos Avançados de Jornalismo (Labjor) e Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (NEPP). O projeto disponibiliza as transcrições integrais de algumas das entrevistas realizadas pelo Roda Viva e a cada semana novas entrevistas são acrescentadas, até que estejam disponíveis todos os programas desde 1986. Além dos textos, encontram-se no site um pequeno vídeo e alguns verbetes explicativos.

Como pode-se constatar no blog, através da seção Nosso Meio na Mídia, não faltam escritores e debates literários no programa. Para facilitar o acesso, está separada aqui (em ordem alfabética) a maioria das entrevistas relacionadas a escritores, livros e literatura.

 

Adolfo Bioy Casares (1995) Amós Oz (2007) Asne Seierstad (2007) Beatriz Sarlo (2007) Carlos Fuentes (1997) Carlos Heitor Cony (1996) DBC Pierre (2006) David Zingg (1994) Domenico de Masi (1998) Fernando Sabino (1989) Ferreira Gullar (2001) Gerald Thomas (1988) Gianfrancesco Guarnieri (1991) Gilberto Gil (1996) Jô Soares (1998) Jorge Mautner (2000) José Saramago (1992) José Ramos Tinhorão (2000) José Wilker (1996)

 

Kenneth Serbin (2002 Laura Kipnis (2006) Lawrence Wright e Robert Fisk (2007) Leonardo Boff (1997) Lygia Fagundes Telles (1996) Marcelo Rubens Paiva (1997) Millôr Fernandes (1989) Mourid Barghouti (2007) MV Bill (2005) Nelson Motta (1995) Ondjaki (2007) Roberto da Matta (1999) Rosa Montero (2006) Rubem Alves (2003) Ruy Castro (2006) Sérgio Cabral (1997) Tariq Ali (2006) Ziraldo (1999)

 

Para ter acesso aos demais programas, acesse o portal Memória Roda Viva.
E eis que chega a Roda Viva e carrega o destino pra cá…