Elementos do estilo tipográfico – versão 3.0

“Se você usar este livro como um guia, sinta-se à vontade para sair da estrada quando quiser. Fique também à vontade para quebrar as regras – quebre-as com beleza, deliberadamente, bem. Esse é um dos fins para os quais elas foram criadas.”

“Na república da tipografia, mesmo o sinal mais humilde e incidental é considerado um cidadão.”

“Tenha consideração até mesmo pelo humilde hífen”

“A Baskerville, a Helvetica, a Palatino e a Times Roman – quatro das fontes mais disponíveis -, por exemplo, não têm nada a oferecer umas às outras a não ser a discórdia pública.”

R.B.

elementoscapa2Eis algumas excentricidades do designer Robert Bringhurst. Com prefácio e tradução de André Stolarski, o livro Elementos do estilo tipográfico – versão 3.0 de Robert Bringhurst, que já foi traduzido para línguas como o russo e o grego, está em sua terceira edição revista (versão 3.0) e faz-se um item mais que necessário na Biblioteca de Produção Editorial.

Escrita, projetada e composta pelo tipógrafo, ensaísta e poeta norte-americano Robert Bringhurst, a obra reúne e discute em profundidade os conhecimentos que a história da tipografia ocidental transformou em tradição ao longo dos últimos 600 anos, respaldado por uma linguagem deliciosamente acessível, que a tornou uma unanimidade entre os designers gráficos do mundo inteiro.

O título é inspirado em conceitos do filósofo Walter Benjamin. “O estilo literário é o poder de mover-se livremente pelo comprimento e pela largura do pensamento lingüístico sem deslizar para a banalidade. Estilo tipográfico, neste sentido amplo da palavra, não significa nenhum estilo em particular, ‘meu estilo’, ‘seu estilo’, ‘neoclássico’ ou ‘barroco’, mas o poder de mover-se livremente por todo o domínio da tipografia e de agir a cada passo de maneira graciosa e vital, sem ser banal”, afirma Bringhurst.

Sem se propor a ser uma guia tipógráfico, o livro tem a pretensão de dar ao leitor as informações necessárias para alcançar essa liberdade instrumental e, sobretudo, intelectual, o que diferencia o livro de Bringhurst dos manuais práticos, dos compêndios históricos e dos volumes introdutórios sobre o assunto.

Elementos sustenta sua afirmação de que não existe problema tipográfico que não seja, também, problema de linguagem, em um cabedal de informações práticas, que fornece desde o início: questões como o espacejamento de letras e palavras ou modos de recuar um parágrafo; tamanhos, estilos, famílias e contrastes das fontes de um texto; e muito mais.

Elementos do estilo tipográfico
Formato: 13,5 x 23 cm
Páginas: 432 páginas; 685 ilustrações
Encadernação: Brochura
Preço: R$ 47,20 no site da Cosac Naify

 

O Design do Livro

“Não sei como fazer design de livros – livros no abstrato. Sei apenas como fazer o design do livro em que estou trabalhando no momento. Cada livro, como todos os livros, é único” (Richard Hendel)
Inaugurando a seção Bibliografia Básica de P.E., vou falar de um livro muito indicado pelos professores e que, particularmente, estou gostando muito de ler.
Peça fundamental na estante de qualquer aluno de Produção Editorial e afins, O Design do Livro (Ateliê Editorial, 2006) foi organizado pelo premiado artista gráfico americano Richard Hendel. Nesta obra, ele e outros oito designers apresentam alguns de seus mais importantes projetos de livros comerciais e acadêmicos e revelam as soluções encontradas para chegar à melhor apresentação de cada uma dessas obras.
Diretor de produção e designer da editora da University of North Carolina, Chapel Hill, Hendel analisa os problemas inerentes a vários tipos de projetos, como escolha do formato e tamanho dos livros, seleção dos tipos para texto e títulos, disposição da mancha na página e determinação de detalhes tipográficos, entre outros.
Logo no início, o autor assume que não pretende empreender uma narrativa sobre a história do design do livro, muito menos quer fazer um guia de tipografia ou um manual de instruções cheio de regrinhas. Consciente do fato de que os designers raramente discutem seus processos criativos, sua primeira intenção é “mostrar como os designers tomam as decisões que tomam”.

Primeiro volume da coleção Artes do Livro, O Design do Livro é uma obra imprescindível para todos os profissionais do meio editorial, pois mostra que o desafio do designer de livros não é apenas criar algo diferente e bonito, mas descobrir a melhor forma de servir às palavras do autor.

O Design do Livro
Formato: 19 x 27,5 cm
Páginas: 224
Encadernação: Capa dura
R$ 72,00

Emanuel Araújo como sempre, essencial como nunca

Passados mais de 20 anos da primeira edição de A Construção do Livro: Princípios da Técnica de Editoração, ainda vigorava a afirmação de Antonio Houaiss sobre este livro: “obra de consulta e referência indispensável em tudo quanto se refira aos temas do livro”. Ainda que a segunda parte da obra tivesse sido ultrapassada devido à modernização do processo de produção, não havia editor ou estudante que não recorresse ao Emanuel Araújo (cujo nome acabou se estendendo à obra) para as dúvidas referentes à preparação de livros.

Grande, no entanto, era a dificuldade de encontrar A construção do Livro à venda. Já não era mais impresso e os que tinham um exemplar não queriam dele se desfazer. Freqüentes eram as reclamações entre os estudantes devido ao pouco caso com que um livro tão importante era tratado pelos que detinham o direito de publicação. As esperenças e expectativas pareciam não ter data anterior a 2070 (quando as obras de Emanuel Araújo cairão em domínio público). Começavam as discussões sobre a reforma ortográfica e parecia que mais uma parte de tão importante obra ficaria desatualizada. Felizmente as aparências enganam.

Profundo conhecedor da àrea, Emanuel Araújo traçou um histórico da produção dos livros e detalhou as técnicas de sua época. Ultrapassados, tais procedimentos contribuem para o panorama histórico traçado em A Construção do Livro, que foi revisto e atualizado por Briquet de Lemos — editor, professor de biblioteconomia e colega de Emanuel Araújo — e lançado em nova edição pela Lexikon Obras de Referência e pela Editora da UNESP, com apoio da Fundação Biblioteca Nacional.

A segunda edição de A Construção do Livro: Princípios da Técnica de Editoração (R$97, Lexikon/Editora UNESP), mantém a divisão original em duas partes: a primeira tratando da preparação de originais e normatização (já inclusas as regras da reforma ortográfica); a segunda, dos processos industriais da produção do livro.

Tratando-se da Bíblia da Produção Editorial, resta apenas dizer: Aleluia! Amém!

(E que sejam ouvidas as preces por um preço mais acessível!)