Lançamento do livro “Mauro Ribeiro Viegas, a construção de uma vida” na Livraria Argumento

mauroribeiroviegas_prositeForam trinta horas de gravação e muitos depoimentos reunidos por amigos, colegas de trabalho e familiares para se escrever sobre Mauro Ribeiro Viegas que, ao voltar à sua cidade natal, o Rio de Janeiro, aos dez anos de idade, sofreu um impacto ao ver a Praça Paris, sentindo naquele momento que seu negócio seria trabalhar pela cidade, para a cidade. As inúmeras histórias que abrangem a esfera pública, acadêmica e privada deste homem inspiraram a Réptil Editora a lançar a biografia “Mauro Ribeiro Viegas – A construção de uma vida”.

Escrito pela jornalista Lilian Fontes, o livro conta a trajetória profissional do professor Mauro Ribeiro Viegas, um dos grandes batalhadores pela saúde no meio ambiente e fundador das Empresas Concremat, considerada uma das maiores empresas de engenharia e de gerenciamento de grandes empreendimentos no Brasil há mais de 55 anos, que atua nas áreas de energia, transportes, petróleo e meio ambiente.

Ler sobre a vida deste professor é passear pela história de nosso país; é conhecer mais sobre a cidade do Rio de Janeiro, suas políticas, seus entraves; é se inteirar sobre a situação dos recursos hídricos, sobre a atuação da Agência Nacional de Águas (ANA), criada pelo governo de Fernando Henrique Cardoso, dentre outros tão importantes acontecimentos.

“Mauro Ribeiro Viegas – A construção de uma vida” mostra que Mauro faz parte de uma geração brilhante, que planejou o Rio de Janeiro. “Um homem que abraçou causas muito à frente de seu tempo”, declara José Antônio Nascimento Brito. “Uma pessoa de altíssima qualidade, tanto como profissional quanto pelo seu lado humano”, revela Carlos Lessa. “Um homem que fez parte de uma geração onde a honestidade e a preocupação em construir um país estavam acima de tudo”, declara Maristela KubitschekLopes. Os depoimentos só reforçam o que suas atuações e sua maneira de conduzir seus negócios comprovam. “Um homem realista, muito pé-no-chão”, conta José Roberto Marinho, que o conheceu há 15 anos através das atuações do professor nas discussões sobre as bacias hidrográficas.

Casado há 64 anos com D. Elza, Mauro, aos 89 anos, tem seis filhos, 13 netos e quatro bisnetos, e mais um que está a caminho. Viegas é prefeito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, diretor da Fundação Parques e Jardins, secretário geral de Viação e Obras Públicas do Rio de Janeiro, provedor da Imperial Irmandade de Nossa Senhora da Glória do Outeiro e Personalidade Brasil de Meio Ambiente, além de ser membro do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, do Conselho Nacional de Recursos Hídricos, do Conselho da Associação dos Amigos do Jardim Botânico, do Rotary Club do Rio de Janeiro e do Conselho Diretor da Policlínica do Rio de Janeiro, assim como presidente do Instituto Preservale. O que singulariza Mauro Viegas, porém, é seu espírito cívico, que o leva a participar do que é útil ao seu país e ao seu estado, à sua cidade e ao seu bairro.

A publicação, adequada aos padrões de respeito ao meio ambiente e inteiramente produzida com papel reciclado, será lançada na Livraria Argumento – Rua Dias Ferreira 417, dia 27, às 19h.

Anúncios

Bate-papo com André Midani na FNAC

midaniAmanhã, dia 11 de novembro, André Midani, autor de “Música, ídolos e poder – Do vinil ao download” (Ed. Nova Fronteira),  estará na FNAC Barra, às 20h, para um bate-papo com Lula Vieira.  Para quem não sabe, a FNAC Barra fica na Av. das Américas, 4666 loja B 101/114 – Barra Shopping.

Depois de 2007 em que as atenções se voltaram para “Roberto Carlos em detalhes” (Planeta), de Paulo Cesar de Araújo, recolhido das livrarias por ação do cantor, agora o alvo é a autobiografia de André Midani. A família do nonagenário Enrique Lebendiger, ex-dono da RGE, exige que o livro de Midani também seja recolhido, pelo fato de o autor dizer que Lebendiger “era figura exótica que não tinha capacidade nem seriedade profissional para acompanhar a carreira de um profissional do calibre de Chico Buarque”.

Na tentativa de chegar a uma solução pacífica, a editora Nova Fronteira propôs um acordo à família de Lebendiger, em que se compromete a retirar das próximas edições da biografia o trecho incômodo. De acordo com a editora, ainda não houve uma resposta.

“Música, ídolos e poder” foi lançado em setembro, com uma tiragem de 30 mil exemplares. O livro é um relato de décadas de atuação no mercado fonográfico brasileiro de Midani, um executivo que passou por gravadoras como Odeon e Phonogram e que, hoje, aos 76 anos, está aposentado. A biografia já vendeu mais de 20 mil exemplares.

Amy Winehouse ganha biografia !?

É isso mesmo. Deu n’O Estado de São Paulo que a cantora Amy Winehouse, que já virou celebridade, porque vive envolvida em escândalos de bebedeira, overdoses de drogas, shows interrompidos, brigas etc., ganhou biografia. O livro foi lançado no Brasil pela editora Globo (claro!), com tradução de Helena Londres. O que vocês acham disso? Tanto escritor bom que não consegue publicar por falta de verba…

O autor, Chas Newkey-Burden, entrevistou o pai e a mãe da cantora, alguns jornalistas, pessoas do show biz e outras ligadas a ela para reproduzir sua carreira artística. Há trechos em que a música é o centro da questão, suas influências do jazz, dos shows bem-sucedidos, da conquista da América e as críticas favoráveis a suas atuações no palco e em gravações. A cantora já foi comparada a Edith Piaf (1915-1963), Judy Garland (1922-1969) e Billie Holiday (1915-1959), mulheres talentosas e conhecidas por sua forte personalidade. O preço é bom (R$ 19,90), já o livro, ainda não se sabe.