Conrad finalmente é comprada pela IBEP-Companhia Editora Nacional

Érico Assis

A venda da Editora Conrad para o grupo IBEP-Companhia Editora Nacional foi confirmada por um comunicado conjunto das novas parceiras. Ainda este mês a Conrad passa a funcionar junto à sede do grupo comprador, no bairro do Jaguaré, em São Paulo.

A confirmação encerra meses de especulação sobre o destino da Conrad. Em notícias iniciais, ela seria vendida para outro grupo editorial, a Ediouro. A negociação com a IBEP começou a circular como rumor no final de 2008. Nos últimos meses do ano, a Conrad publicou pouquíssimas obras, e leitores temiam que se ela se juntaria à lista de editoras de quadrinhos afetadas pela crise econômica.

A IBEP, por sua vez, tem uma tradição de livros didáticos – aqueles que você provavelmente usou no 1º e no 2º grau. Já a Companhia Editora Nacional, que a IBEP comprou em 1980, é uma empresa fundada pelo escritor Monteiro Lobato há mais de 80 anos, sendo um dos marcos da história editorial brasileira por revolucionar a publicação de literatura internacional e nacional no país.

A Conrad continuará sendo dirigida por um de seus fundadores, Rogério de Campos. O comunicado conjunto com a IBEP garante que a editora preservará “sua identidade editorial, estrutura comercial e regime operacional”.

Em entrevista ao Blog dos Quadrinhos, Campos diz que vai retomar a produção de mangás e outros quadrinhos exatamente do ponto em que pararam. Foram citadas as séries Battle Royale, Monster, Sanctuary e Bambi, que voltarão em breve.

Fonte:  Omelete

Anúncios

Marketing Editorial – V Editor em Ação

No segundo dia de palestras do V Editor em Ação, foi apresentado um amplo panorama do marketing editorial e da atuação dos diversos profissionais relacionados a este setor. Participaram da mesa, mediada pelo professor Mário Feijó, Lula Vieira (gerente de marketing da Ediouro), Gabriela Máximo (assessora de imprensa da editora Record) e Rui Campos (dono da Livraria da Travessa).

Lula Vieira abriu a mesa abordando questões importantes do setor de marketing propriamente dito: o alto custo das campanhas faz com que as editoras tenham que pensar estratégias mais específicas de inserção, principalmente no ponto de venda, onde se realiza, de fato, a escolha por um título dentre os diversos oferecidos. Lula ainda ressaltou os tratamentos distintos que devem ser dados às diferentes livrarias (das de compra rápida – em aeroportos, rodoviárias – às “livrarias freqüentadas”) e afirmou que um sucesso não é inventado pelas campanhas, apenas reforçado.

O palestrante também mostrou as mudanças que ocorreram no marketing voltado para o livro no Brasil: do tempo em que o setor de vendas e divulgação era o último a conhecer o livro até o quadro atual, no qual o setor acompanha o processo de produção. Além disto, Lula Vieira tratou de questões que podem modificar o modo como se pensa esta divulgação do livro hoje: as crescentes vendas pela Internet e a impressão por demanda, que acaba com o pensamento de que um livro só é viável com uma tiragem mínima de mil exemplares.
Continue lendo

RP do BLOG: vaga na Ediouro

Relações Públicas Blog de P.E. divulga:

Atenção aspirantes a estágio, abriu uma vaga para estagiar na Ediouro.

Institucional:
Enquanto o mundo caminhava para uma de suas mais traumáticas experiências, a 2ª Guerra Mundial, os irmãos Jorge e Antonio Gertum Carneiro chegavam ao Rio de Janeiro, vindos de Porto Alegre, e fundavam a Publicações Pan Americanas, importadora de livros e papel vegetal e agenciadora de assinaturas de revistas estrangeiras. Pouco tempo depois, juntou-se a eles Fritz Israel Mannheimer, que havia imigrado da Alemanha.

Como a guerra tornava difícil as importações para a Empresa, sócios-fundadores apontaram para uma solução vitoriosa: a tradução e edição de livros técnicos. Com a ampliação das atividades e novos investimentos, a Publicações Pan Americanas passou a se chamar Editora Gertum Carneiro S.A.

Nessa época surgiram os livros de bolso, as vendas por reembolso postal e a revista Coquetel. A expansão do parque gráfico trouxe tanto sucesso que, em 1961, houve a fusão da editora com a gráfica. O crescimento, aliado à qualidade editorial, gerou a EDIÇÕES DE OURO.

Atualmente possuímos cerca de 7000 títulos, um dos mais completos e respeitáveis catálogos da América Latina. Contamos com a publicação de diversos nomes da literatura internacional e brasileira.

Os currículos devem ser enviados para pauloveiga@ediouro.com.br. Deve ser a partir do 5º período e a carga horária é de 6 horas. Assistência médica, Riocard e alimentação no local.