Boas livrarias, bons momentos

livrarias

A Ateliê Editorial lança o Pequeno Guia Histórico das Livrarias Brasileiras, contando as histórias destes estabelecimentos charmosos, que adoramos tanto, que alguns chamam indelicadamente de ponto-de-venda.

Uma livraria é boa para toda praça, apesar de sabermos que em se tratando de cidades do interior, possuir livraria é um luxo. Porém, nas nossas grandes cidades esses espaços marcaram, marcam e marcarão o quotidiano de milhares de brasileiros até onde a tecnologia permitir.

Esse é mais um título que a editora lança especialmente tendo em vista as questões livreiras, para nós de produção editorial, honras à Ateliê Editorial.

 

Mais livros em: http://www.atelie.com.br/loja/pagina.php?categ=ct6&pags=3

 

Língua portuguesa com história própria

081205_historia_linguanacionalDiscutir como a língua portuguesa no Brasil tem uma história própria, marcada pelas condições sociais e culturais específicas, relacionadas à colonização, à escravidão, à relação com os indígenas e à imigração. Este é o objetivo de pesquisadores de História, Antropologia, Língua Portuguesa, Lingüística e Literatura de dez instituições. Com olhares diferenciados para diversos períodos e fontes de pesquisa, eles assinam os artigos, representando variadas linhas de pesquisa, publicados no livro História social da língua nacional (Edições Casa de Rui Barbosa, 418 pp., R$32), com organização de Ivana Stolze Lima e Laura do Carmo. O livro nasceu do seminário realizado na Fundação Casa de Rui Barbosa (Rua São Clemente 134, Botafogo – Rio de Janeiro) em outubro de 2007 e agora será lançado, no próximo dia 11 de dezembro, a partir das 11h, no mesmo local.

Fonte:  Publishnews

O Baú do Seu Machado

o-bau-do-seu-machadoNeste sábado, dia 29 de novembro, haverá contação de histórias com o lançamento do livro O Baú do Seu machado, de Márcia Kaskus e Silvia Eleutério, na Saraiva do Rio Sul, às 16h.

O Baú do Seu Machado (Editora: Zeus, 21 x 28 cm, 32 páginas) traz novo fôlego de ineditismo e originalidade às adaptações do “Bruxo do Cosme Velho”, destinadas ao público infantil, ao transformar o autor em personagem para dialogar com suas criações. Na obra, Seu Machado é um escritor que perde a memória e, com ela, seus personagens! Com seu cãozinho Quincas Borba aventura-se num enredo cheio de peripécias.

Sílvia Eleutério e Márcia Kaskus habilmente costuram, com leveza e humor, um texto de linguagem acessível e atraente a jovens leitores. Com encantadoras e delicadas ilustrações de Victor Tavares, o livro é um convite a crianças, jovens e adultos, estimulando a leitura da obra de Machado de Assis bem como novas releituras.

Dia: 29 de novembro

Horário: 16 horas

Local: Saraiva Rio Sul – Rua Lauro Muller, 116  Botafogo

Lançamento do livro “Mauro Ribeiro Viegas, a construção de uma vida” na Livraria Argumento

mauroribeiroviegas_prositeForam trinta horas de gravação e muitos depoimentos reunidos por amigos, colegas de trabalho e familiares para se escrever sobre Mauro Ribeiro Viegas que, ao voltar à sua cidade natal, o Rio de Janeiro, aos dez anos de idade, sofreu um impacto ao ver a Praça Paris, sentindo naquele momento que seu negócio seria trabalhar pela cidade, para a cidade. As inúmeras histórias que abrangem a esfera pública, acadêmica e privada deste homem inspiraram a Réptil Editora a lançar a biografia “Mauro Ribeiro Viegas – A construção de uma vida”.

Escrito pela jornalista Lilian Fontes, o livro conta a trajetória profissional do professor Mauro Ribeiro Viegas, um dos grandes batalhadores pela saúde no meio ambiente e fundador das Empresas Concremat, considerada uma das maiores empresas de engenharia e de gerenciamento de grandes empreendimentos no Brasil há mais de 55 anos, que atua nas áreas de energia, transportes, petróleo e meio ambiente.

Ler sobre a vida deste professor é passear pela história de nosso país; é conhecer mais sobre a cidade do Rio de Janeiro, suas políticas, seus entraves; é se inteirar sobre a situação dos recursos hídricos, sobre a atuação da Agência Nacional de Águas (ANA), criada pelo governo de Fernando Henrique Cardoso, dentre outros tão importantes acontecimentos.

“Mauro Ribeiro Viegas – A construção de uma vida” mostra que Mauro faz parte de uma geração brilhante, que planejou o Rio de Janeiro. “Um homem que abraçou causas muito à frente de seu tempo”, declara José Antônio Nascimento Brito. “Uma pessoa de altíssima qualidade, tanto como profissional quanto pelo seu lado humano”, revela Carlos Lessa. “Um homem que fez parte de uma geração onde a honestidade e a preocupação em construir um país estavam acima de tudo”, declara Maristela KubitschekLopes. Os depoimentos só reforçam o que suas atuações e sua maneira de conduzir seus negócios comprovam. “Um homem realista, muito pé-no-chão”, conta José Roberto Marinho, que o conheceu há 15 anos através das atuações do professor nas discussões sobre as bacias hidrográficas.

Casado há 64 anos com D. Elza, Mauro, aos 89 anos, tem seis filhos, 13 netos e quatro bisnetos, e mais um que está a caminho. Viegas é prefeito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, diretor da Fundação Parques e Jardins, secretário geral de Viação e Obras Públicas do Rio de Janeiro, provedor da Imperial Irmandade de Nossa Senhora da Glória do Outeiro e Personalidade Brasil de Meio Ambiente, além de ser membro do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, do Conselho Nacional de Recursos Hídricos, do Conselho da Associação dos Amigos do Jardim Botânico, do Rotary Club do Rio de Janeiro e do Conselho Diretor da Policlínica do Rio de Janeiro, assim como presidente do Instituto Preservale. O que singulariza Mauro Viegas, porém, é seu espírito cívico, que o leva a participar do que é útil ao seu país e ao seu estado, à sua cidade e ao seu bairro.

A publicação, adequada aos padrões de respeito ao meio ambiente e inteiramente produzida com papel reciclado, será lançada na Livraria Argumento – Rua Dias Ferreira 417, dia 27, às 19h.

O livro mais caro do mundo

“Michelangelo – La Dotta Mano” (“Michelangelo – A Mão Sábia”, em tradução literal), o livro contemporâneo mais caro do mundo, teve sua primeira tiragem esgotada um mês após seu lançamento. Os 33 exemplares foram vendidos a colecionadores particulares europeus e americanos, ao preço de 100 mil euros (R$ 265 mil) cada. Outros 33 livros da edição – que será limitada a 99 exemplares – já estão sendo fabricados. Cada unidade leva entre três e seis meses para ser produzida em razão do processo artesanal que resgata as técnicas utilizadas na época do Renascimento italiano. O livro, que pesa 24 quilos, fala sobre a vida e a obra de Michelangelo e foi publicado pela editora italiana FMR, por ocasião dos 500 anos do início do trabalho do artista nos afrescos da Capela Sistina, no Vaticano.

A capa do livro contém uma réplica em mármore da escultura “Madonna della Scala”, uma de suas primeiras obras, realizada quando ele ainda era adolescente. A reprodução da escultura foi realizada com mármore do tipo carrara proveniente da mesma pedreira, Il Polvaccio, onde Michelangelo costumava adquirir o material para suas obras.O veludo de seda que cobre a capa é confeccionado em teares antigos, capazes de produzir apenas oito centímetros de tecido por dia. O luxuoso papel, em puro algodão, é produzido à mão, fibra por fibra. A encadernação também é toda feita à mão e costurada página por página. Obra de arte A presidente da FMR, Marilena Ferrari, afirma que os livros da coleção Book Wonderful representam uma maneira de reagir à ameaça de desaparecimento do livro impresso, causada pela internet.

Considerado uma verdadeira obra de arte, o livro reúne 45 gravuras de desenhos e documentos do artista italiano, além de 83 fotos originais das esculturas de Michelangelo feitas pelo fotógrafo Aurelio Amendola.O texto foi escrito por um amigo de Michelangelo, o pintor e arquiteto italiano Giorgio Vasari, do século 16, conhecido por suas biografias de artistas italianos. Outros 33 exemplares serão destinados a museus do mundo todo, como o Prado, em Madri, que já recebeu a obra. Vários ateliês de artistas e artesãos trabalharam na realização do livro, entre especialistas em encadernação, impressão gráfica, caligrafia, fotolitogravuras, entre outros. Mais projetos “Michelangelo – La Dotta Mano” é o primeiro livro da coleção Book Wonderful, da FMR. O segundo, sobre o escultor italiano Canova, será lançado em janeiro próximo. Um outro, sobre a rainha francesa de origem italiana Catarina de Médicis, será totalmente escrito à mão e terá apenas cinco exemplares, que não serão vendidos.

(Fonte:www.bbcbrasil.com)

José Saramago se rende à febre dos blogs

O escritor português José Saramago lançou o blog O Caderno de Saramago para ficar mais pertinho de seus leitores e, claro, divulgar mais ainda sua obra. O blog está disponível dentro do site da Fundação Saramago e já conta com dois textos publicados pelo Prêmio Nobel de Literatura.

O escritor resgatou um texto antigo sobre Lisboa, segundo Saramago, uma verdadeira “carta de amor” à capital portuguesa. “Decidi então partilhá-la com os meus leitores e amigos tornando-a outra vez pública, agora na página infinita de internet, e com ela inaugurar o meu espaço pessoal neste blog”, escreve Saramago.

O pedido de desculpas da Igreja Anglicana a Charles Darwin por não compreender sua teoria evolucionista foi comentado por ele: “Nada tenho contra os pedidos de perdão que ocorrem quase todos os dias por uma razão ou outra, a não ser pôr em dúvida a sua utilidade”.

A Viagem do Elefante é o seu novo livro e será lançado em breve em espanhol, português e catalão. Um trecho da obra está disponível no blog da Fundação José Saramago.

Veja o trailler do livro: http://caderno.josesaramago.org/
Add Fundacao Jose Saramago’s channel to your page

Emanuel Araújo como sempre, essencial como nunca

Passados mais de 20 anos da primeira edição de A Construção do Livro: Princípios da Técnica de Editoração, ainda vigorava a afirmação de Antonio Houaiss sobre este livro: “obra de consulta e referência indispensável em tudo quanto se refira aos temas do livro”. Ainda que a segunda parte da obra tivesse sido ultrapassada devido à modernização do processo de produção, não havia editor ou estudante que não recorresse ao Emanuel Araújo (cujo nome acabou se estendendo à obra) para as dúvidas referentes à preparação de livros.

Grande, no entanto, era a dificuldade de encontrar A construção do Livro à venda. Já não era mais impresso e os que tinham um exemplar não queriam dele se desfazer. Freqüentes eram as reclamações entre os estudantes devido ao pouco caso com que um livro tão importante era tratado pelos que detinham o direito de publicação. As esperenças e expectativas pareciam não ter data anterior a 2070 (quando as obras de Emanuel Araújo cairão em domínio público). Começavam as discussões sobre a reforma ortográfica e parecia que mais uma parte de tão importante obra ficaria desatualizada. Felizmente as aparências enganam.

Profundo conhecedor da àrea, Emanuel Araújo traçou um histórico da produção dos livros e detalhou as técnicas de sua época. Ultrapassados, tais procedimentos contribuem para o panorama histórico traçado em A Construção do Livro, que foi revisto e atualizado por Briquet de Lemos — editor, professor de biblioteconomia e colega de Emanuel Araújo — e lançado em nova edição pela Lexikon Obras de Referência e pela Editora da UNESP, com apoio da Fundação Biblioteca Nacional.

A segunda edição de A Construção do Livro: Princípios da Técnica de Editoração (R$97, Lexikon/Editora UNESP), mantém a divisão original em duas partes: a primeira tratando da preparação de originais e normatização (já inclusas as regras da reforma ortográfica); a segunda, dos processos industriais da produção do livro.

Tratando-se da Bíblia da Produção Editorial, resta apenas dizer: Aleluia! Amém!

(E que sejam ouvidas as preces por um preço mais acessível!)