Marketing Editorial – V Editor em Ação

No segundo dia de palestras do V Editor em Ação, foi apresentado um amplo panorama do marketing editorial e da atuação dos diversos profissionais relacionados a este setor. Participaram da mesa, mediada pelo professor Mário Feijó, Lula Vieira (gerente de marketing da Ediouro), Gabriela Máximo (assessora de imprensa da editora Record) e Rui Campos (dono da Livraria da Travessa).

Lula Vieira abriu a mesa abordando questões importantes do setor de marketing propriamente dito: o alto custo das campanhas faz com que as editoras tenham que pensar estratégias mais específicas de inserção, principalmente no ponto de venda, onde se realiza, de fato, a escolha por um título dentre os diversos oferecidos. Lula ainda ressaltou os tratamentos distintos que devem ser dados às diferentes livrarias (das de compra rápida – em aeroportos, rodoviárias – às “livrarias freqüentadas”) e afirmou que um sucesso não é inventado pelas campanhas, apenas reforçado.

O palestrante também mostrou as mudanças que ocorreram no marketing voltado para o livro no Brasil: do tempo em que o setor de vendas e divulgação era o último a conhecer o livro até o quadro atual, no qual o setor acompanha o processo de produção. Além disto, Lula Vieira tratou de questões que podem modificar o modo como se pensa esta divulgação do livro hoje: as crescentes vendas pela Internet e a impressão por demanda, que acaba com o pensamento de que um livro só é viável com uma tiragem mínima de mil exemplares.
Continue lendo

Anúncios

Produção de livros na América do Sul em debate na ECO

O que há de diferente e de comum na produção de livros em mercados como os da Argentina, Colômbia e Brasil? Esta será uma das questões a ser debatida durante o V Editor em Ação, evento do curso de Produção Editorial da Escola de Comunicação da UFRJ, que acontece de 28 a 31 de outubro e 3 de novembro.

O encontro, que reunirá representantes editoriais dos três principais mercados da América Latina, será realizado no auditório Anísio Teixeira, da Faculdade de Educação da UFRJ, e no Salão Dourado do Fórum de Ciência e Cultura, ambos no campus da Praia Vermelha.

Outro tema do evento, que tem ganhado relevância principalmente em tempos de internet, será debatido na mesa sobre Direito Autoral. Terá a presença de representantes do Ministério da Cultura, da Associação Brasileira de Direitos Reprográficos (ABDR) e do projeto Creative Commons, que trabalha com a idéia de “licenças flexíveis” para obras intelectuais.

Nos cinco dias do Editor em Ação, serão ainda contemplados os temas Marketing Editorial, Acordo Ortográfico e Leitura e Mercado do Livro.

As inscrições podem ser feitas enviando um e-mail (contendo nome completo, vínculo institucional ou profissional e dias em que pretende parcipar do evento) para editoremacao5@gmail.com ou meia hora antes do início de cada palestra.

Confira a programação completa aqui.

Eu já sabia Galvão!

O polêmico livro da jornalista Sherry Jones será liberado no Reino Unido em outubro. A publicação do romance sobre a noiva infante do profeta Maomé chegou a ser adiada no mês passado pela Random House por haver indícios de possíveis atos de violência por parte de um grupo radical mulçumano.

No entanto, segundo a agente da autora, Natasha Kern, os direitos de publicação do livro já foram comprados em dez países. Logo logo chega aqui por essas bandas.

A obra vem sofrendo duras críticas em blogs literários, mas não sai do foco da mídia. Mantenho o que havia dito no comentário do post anterior sobre esse livro.

Fonte: guardian.co.uk

“Trailer de livro”

O investimento em marketing das editoras deve atingir cerca de R$ 15 milhões no País neste ano, montante 15 superior ao desembolsado no ano passado. A verba para o lançamento de títulos, também 15 superior a do ano passado, deve alcançar R$ 300 milhões, o que inclui gastos com direitos autorais, diagramação, impressão e distribuição, entre outros custos. Existem três mil editoras no Brasil, das quais 500 são ativas, ou seja, responsáveis pelo lançamento de mais de três livros por ano. Esses dados fazem parte de um levantamento realizado pela Retoque Comunicação, agência que promove o site LivroClip, a partir do cruzamento de informações de diferentes fontes do mercado editorial. Além de mostrar um setor em expansão, o levantamento sinaliza um despertar das editoras para o papel do marketing no desenvolvimento dos negócios. O investimento em estratégias de comunicação por parte das editoras ainda é baixo. Mas é importante observar a disposição do mercado de ampliar a verba de marketing. Diante de um cenário de maior concorrência, ganham espaço novas formas de divulgação, como a internet e o chamado “trailer de livro”.
Gazeta Mercantil – 06/08/2008

Exemplo de “trailer de livro” da Record

O que vocês acham?