Mestrado em Tecnologias Editoriais

A saída mais natural dos recém-formados em PE é o mercado de trabalho, mas muitos optam por permanecer nas carteiras por mais tempo e ingressar diretamente em um mestrado. No Brasil, não dispomos de muitas pós-graduações de currículo totalmente voltado para os estudos do livro e/ou mercado editorial. Aqui no Rio, temos alguns cursos de especialização, como o de Publishing Management, da FGV (precisava mesmo desse nome em inglês pomposo?) e o A Produção do Livro: do autor ao leitor, da PUC-Rio.

Em Portugal, o Instituto Politécnico de Tomar (na cidade de mesmo nome, localizada a 143km de Lisboa), recentemente abriu vagas para o mestrado em Tecnologias Editoriais. O curso tem entre seus objetivos, “fornecer os conhecimentos e promover o trabalho prático necessários às áreas multidisciplinares da edição, fornecendo ao aluno capacidades para integrar o mercado de trabalho na área das edições”. Os interessados podem entrar em contato com o Gabinete de Relações Internacionais do Instituto para maiores informações sobre como ingressar no curso sendo um aluno estrangeiro.

Anúncios

O incrível mestrado em Book Arts da universidade de Camberwell

Para quem pensa em seguir carreira acadêmica, tem £10,400 no bolso e um bom portfolio, a universidade britânica de Camberwell oferece um conceituado curso de mestrado em Book Arts — ou artes do livro, em bom português. O grupo  University of the Arts London, que engloba as universidades de Camberwell, Wimbledon , Central Saint Martin, London College of Fashion e  London College of Communication — que também oferece uma graduação curta (3 anos, bacharelado) em Book Arts and Design — goza de longa tradição no ensino das artes visuais, tendo nomes como Mike Leigh e Paul Cox na lista de ex-alunos.

Trabalho final do aluno Hei Shing Chang, "East meets West"
Trabalho final do aluno Hei Shing Chang

O curso de mestrado em Book Arts é interessante para quem curte tipografia, gosta muito de estudar, e não tem preguiça de enfrentar toda a papelada nas eliminatórias para a seleção dos mestrandos. A pós latto sensu Book Arts and crafts do London College of Communication exige menos pré-requisitos do candidato e é bastante voltada para a confecção, em grande parte artesanal, de livros propriamente ditos (criação de produto), parecendo ter poucas matérias teóricas, sob o nome de genérico de cultural studies; sendo, de quebra, mais barata (£5,045 + £50 de custos em materiais, sendo o curso composto por uma aula semanal, em 30 semanas/ano). Além de Book Arts and crafts, o LCC oferece também a pós latto Bookbinding and Book Restoration, o curso rápido Design Book Structures, que pode ser levado no formato summer course, e o mestrado (stricto) em Publishing, pra quem curte mais a parte administrativa de produção editorial.

Camberwell é, segundo o google, a única universidade no mundo oferecendo uma pós stricto sensu em design de livro. Nada de sair preenchendo a fichinha de inscrição, porém: além de ser super concorrido, caro e cansativo, o mestrado em Book Arts só aceita alunos que já mandem muito bem enquanto pesquisadores E designers. Ao meu ver, a pós em Camberwell deve ser encarada como um segundo mestrado para o estudante de produção editorial especializado em comunicação visual, que, de preferência, já esteja inserido no mercado, e tenha um bom networking tanto na vida prática quanto na carreira acadêmica. Porque o ninguém vai liberar uma bolsa de R$100.000,00 o ano para quem não é, no mínimo, excepcional.

Leia com atenção esse pdf sobre intercâmbio na UAL, bata um papo com o mr. Jeremy Madeley da Language Partners, e comece logo a fazer suas continhas. Tanto as graduações quanto os mestrados e os MBAs oferecidos pela rede valem a pena ser cursados e brigar por uma scolarship chapa-quente dessas não é tarefa fácil.