Tem de tudo nesta rua #1

Até o dia 27 deste mês, a Feira Intinerante ficará na Cinelândia, em frente às saídas Câmara e Teatro Municipal do metrô. A maioria dos estandes fica aberto até às 19 horas. Destaco nesta feira as biografias (sempre) com boa qualidade por um preço bem mais em conta (Mao, Mauá e Churchill), a primeira edição de “A Construção do Livro” por menos da metado do preço atual e dois exemplares difíceis de encontrar: “Minha razão de viver”, do Samuel Weiner e um raro exemplar, no estado, de um livro sobre o cinquentenário do Fluminense. Rogo que postem outros achados nos comentários.

PS.: Como não podia deixar de ser, o título é homenagem a um livro de infância que me veio à memória.

Anúncios

Tem de tudo nesta rua #0

Dizem as más línguas que ele até trabalha, mora lá longe e chacoalha num trem da Central
(Homenagem ao Malandro, Chico Buarque)

Sempre haverá um dia daqueles no final do período da faculdade, sem sequer uma xerox de má qualidade na mochila, em que teremos que enfrentar uma hora e meia de viagem da Central do Brasil até a última estação do nosso ramal (seja este Santa Cruz, Japeri, Belford Roxo ou Gramacho). Excetuando-se aqueles que tem o dom de dormir em transporte coletivo sem abrir a boca ou cair no passageiro ao lado, a ausência de um bom livro torna quase insuportável o trajeto entre os berros de ambulantes e choros de crianças.

Bem verdade que pouquíssimos – no caso deste blog, que fique claro – irão identificar-se com o homenageado da epígrafe acima. No entanto, a salvação de alguns leitores-viajantes desprevinidos é bastante útil para qualquer leitor, principalmente os que buscam preço ou raridades.

Quem, no começo do ano, passou pela Presidente Vargas deve ter reparado que a Feira de Livros organizada por alguns sebos cariocas estava lá. Confesso que um “Senhor das Moscas” comprado com uma moeda salvou uma viagem de ida e volta naquela época. Os frequentadores do Largo de São Francisco podem, naturalmente, sentir-se em casa. Aos “alérgicos” fica a dica para procurar bem, visitar a feira mais de uma vez e negociar os preços.

Ficam aqui as desculpas por não ter avisado no momento certo, mas inauguro o espaço para sabermos onde está a feira intinerante.

Livros e links – Estante Virtual

A notícia de que a “bíblia” da Produção Editorial foi reeditada me trouxe lembranças do meu primeiro período na Produção Editorial e da verdadeira odisséia que foi encontrar este livro ainda na sua edição antiga. Esgotado em todas as livrarias, a solução foi procurá-lo em sebos. Mas em qual sebo ir? Só o Rio de Janeiro possui dezenas deles. Foi então que alguém indicou a Estante Virtual, que garantiu que pelo menos metade do meu período conseguisse adquiri-lo a tempo da prova de Editoração.

O site reúne o acervo de 1.104 sebos de todo o país. Estão todos lá: clássicos, didáticos, best-sellers, obras de referência; novos, semi-novos e usados. Se você localizar o livro num sebo do Rio de Janeiro, é só anotar o endereço e ir até lá (mas é sempre bom ligar antes para não ter nenhuma surpresa). Se o sebo for em outro estado, você pode efetuar o pagamento com cartão de crédito e o livro chega na sua casa pelo correio. (Vale lembrar que a mediação de compra e postagem é feita diretamente com os sebos, ficando o site responsável apenas pela busca.) O site também oferece a oportunidade de pessoas físicas disponibilizarem seus livros para venda.

Fiz compras pela Estante algumas vezes, indo pessoalmente ao sebo indicado ou pagando via internet, e não tive maiores problemas, além de ter economizado muitos dinheiros. Exemplo? O livro Ser Feliz, que custa 57 reais nas mega stores da vida (até hoje eu não entendo pq ele custa tão caro, sendo um mero livro de literatura estrangeira), estava disponível na Estante, praticamente novo, por apenas 15 reais. Agora, cada vez que eu penso em comprar algum livro, dou uma checada lá. Eu gosto de cheiro de livro novo, mas gosto muito mais de gastar pouco.

PS: Fica a contradição: nós, futuros produtores editoriais, que bem ou mal lucramos com a venda de novos livros, incentivando a compra de livros usados, que não trazem o leitinho das crianças para nós. Mas aí a gente entra na discussão de apoiar o acesso indiscrimidado a leitura, e… bem, deixa a discussão para outro post ou para os comentários ;P

Link: Estante Virtual